blog > embromation

insetário

categoria: embromation

Apesar de morarmos na cidade, nossa casa é cheia de bichos.

Fora meu Bichão, vira e mexe (vira e voa, vira e rasteja) surgem vários outros, que comecei a fotografar para um estudo científico que pretendo fazer sobre insetologia.

De bichos eu estou bem servida!

Abaixo, a primeira leva. Adiante, material das futuras investigações.

 

comente (1)

tóin-óin-oin

categoria: embromation

Eu tinha 11 anos e meu pai ainda mandava no meu cabelo: decidia a frequência e o estilo da tosa como se eu fosse irmã mais velha da Fox Paulistinha que tínhamos em casa. Ele dizia que meu rosto era bonito demais para ficar escondido por cachos – o que, na prática, significava me mandar ao barbeiro (sim, ao mesmo camarada que cortava o cabelo dele!), uma vez por mês. Quando o corte Joãozinho levou um cliente a apontar para mim e perguntar “esse aí é seu filho?”, eu abri o maior berreiro e conquistei a maioridade capilar.

Desde então, meu cabelo e eu temos um acordo: eu o aceito como ele é, valorizo cada onda, jamais aliso nem faço escova. Em contrapartida, ele não me enche o saco. É de comum acordo, portanto, que decidimos fazer tratamentos: quando ele acorda de mau humor, dou o braço a torcer e tasco uma touca térmica.

Dia desses reformamos a casa. Um pintor era sósia do Jair Rodrigues e o outro se chamava Noel, mas não tinha nenhuma semelhança com o Papai. Justo no dia de pintar o teto, um deles esqueceu o boné em casa e nos pediu um emprestado. Dissemos que não tínhamos. “Ah”, ele respondeu, “pode ser qualquer coisa de cobrir a cabeça”. Qualquer coisa… mesmo?

comente (8)

Patrina Sato e Olívia Fio Dental

categoria: embromation

A gente adora o CD “Eu me transformo em outras”, da Zélia Duncan. Por inspiração da cantora nós também, às vezes, nos transformamos em outras.

Ah, Patrina Sato! Mas… Olívia Quem?

comente (14)

Ardência no globo ocular

categoria: embromation

Dizem que pimenta nos olhos do outro é refresco. Pois eu digo que qualquer ardor, em qualquer olho, é insuportável. Experimente espirrar um relaxante muscular na nuca. Feche os olhos e inspire fundo. Sinta a cânfora líquida escorrendo pela espinha, vértebra por vértebra. Solte o fôlego aos berros, quando a maldita gota mentolada atingir, lá embaixo, o último olho.

comente

Rainbow on wheels

categoria: embromation

A Patricia e eu não somos exatamente atletas – embora ela tenha sido, por um longo período, na juventude. A juventude dela acabou há muitos anos, mas a prática intensiva de esporte deixou marcas indeléveis em seu corpo (seu corpo = corpo dela, não vá a leitora se achando…). Com o perdão da descrição brega, suas pernas são bem torneadas, o bumbum é arredondado e durinho, os braços são fortes e resistentes… Ai, ai.

Eu, por outro lado, tive apenas uma curta fase de atividade física, mais ou menos entre os 16 anos e os 16 anos e três semanas. Isso, claro, também deixou marcas indeléveis… Que vou me abster de descrever. Pra que incomodar a cara leitora com imagens de bunda caída, coxas flácidas, barriga mole e outros atributos pouco nobres, não é mesmo?

Apesar de uma ter abandonado a carreira e a outra nunca ter tido vocação esportiva, mora sim, aqui em casa, uma sapa atleta.

comente (4)

Books